quinta-feira, 29 de maio de 2014

Signo: desconforto com ascendência em desequilíbrio.

1.Condenado ao esquecimento (cedo ou tarde) assim como todos os outros, assim como tudo que há.

2. Fosse numa miragem, ou num sonho, diriam “você se ilude” mas, eu vi na TV. Num desses programas que falam de tudo, e com superficialidade: a pobreza na malásia, choca aos olhos, depois a ditadura na Tailândia, a china, pobre china. Então o sol (como uma câmera de reportagem) passa sobre o Oriente médio: guerra na Siria, refugiados, teocracias e fanatismo. Sobre a Europa a xenofobia. África: fome e refugiados, meninas sequestradas. Nossa America, nossa mãe: a violência urbana, as drogas, a exploração dos pobres.
Fosse numerar onde há paz e liberdade, encontraríamos poucos exemplos no planeta e na historia.
É isso que é a humanidade? Pessoas mortas amontoadas mortas pela peste, por ser judeu, pelos judeus ou capitalistas (Crimeia ontem) ou pelos comunistas. Essa é nosso limite? Odiarmos uns a outros e matarmos quanto a natureza mesma não o faz? Planificando a superfície e a historia somos um grupo que apesar de numérico destrói, mata, sofre e nunca pensa.
Acima da linha de sangue nunca  houve vida.
A saber que a linha de sangue é a proporção de violência e sofrimento ao largo do tempo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.