terça-feira, 25 de março de 2014

Reclamações pro SAC!

O cinismo é a hipocrisia a fazem parte de configuração padrão do ser humano. Nada mais natural quanto o sujeito que não escolhe ou constrói nada ser escolhido pelo conservadorismo político e artístico.  

--

Sobre a hipocrisia - eu estava sentado numa mesa de bar. Bebi sozinho como, tantas outras vezes, via ao entorno todos esses personagens das noites que nada tem de especial, parecem todos saídos do mesmo livro: facebook.  Qualquer um defende o meio termo, defendem a moderação, a educação, e os dois litros de água por dia. Entra em cena um sujeito não-moderado: um mendigo, fedia.
- Um copo – disse enquanto despejava algumas moedas no balcão e pedia pinga, evidentemente.
- Não , disse o balconista.
O mendigo não reagiu, fez como se aquilo ocorresse muitas vezes. Pegou as moedas no balcão, e foi saindo. O sujeito do bar ainda reclamou dizendo que ele deveria sair logo dali pois fedia e era um estorvo.
Eu pensava que a hipocrisia não chegava às margens da sociedade, nos butecos das madrugadas, pensava que ela existia apenas nos centros. Mas, essa cena, me provou o contrario. O dono do bar vende bebidas alcoólicas, e quando mais vende, melhor se sente. Entretanto não gosta do produto natural de sua venda: pessoas bêbadas. Alias ninguém aguenta pessoas bêbadas e tratam-na mal, ainda que estejam em vias de embriaga-se também. O homem do balcão se sente no direito de destratar um bêbado, só não percebe que ele e o bêbado são peças da mesma corrente. Ninguém quer ver a sua própria culpa pela desgraça do mundo.
A hipocrisia também liquidificou-se, pra usar uma expressão digna da minha embriaguez e de bauman.

--

O preconceito começa quando nem um mendigo quer me dar atenção ou ser meu amigo. Começa quanto quero ser amigo de travestis, só pra ser diferente. Quanto queremos que pessoas bonitas sejam ou ocupem os melhores postos ( na expressão: mas ele é tão bonito pra ser gay, está determinado que o belo deve ser o bom, ou seja, o hetero) e assim vai... Quero mais é que se foda.

--

Será que o sexo, na no fundo (ui!) está isento de hipocrisia, política, estética? Pois eu penso que não. As pessoas vão pra cama e gozam junto com seus julgamentos. Mesmo quando fazem disso um jogo, como o bsms, os juízos existem em tudo.

- -

Amo meus amigos que falam de sexo com a mesma apatia que falam de...sei lá: voltagem do micro ondas.
Amo também quem confunde liberdade com libertinagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.