quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Só me apaixono por ideias subversivas, consequentemente pelas pessoas que as têm. Nunca me ocorreu desejar a normalidade e a civilidade sexual. O bom mocismo no sexo é broxante. Nunca desejei ser aceito. Apaixona-me o estranho, feio, imoral. Tudo o que não pode ser dito em voz alta tem lugar no meu pensamento. Eu desejo aquilo que me dá asas pra imaginação, aquilo que gera remorsos, aquilo que não foi bem feito. No sexo sou o seu oposto. E por isso agora inquieta-me o seu ser, tão certo, aceito, civilizado. Seu semblante plácido me tira o ar. Você, assim, dentro do melhor padrão, agita-me como nunca. Que me resta senão cortar minhas asas, sentar-se ao seu lado? Quero ser assim, mais nada, mais ninguém. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.