domingo, 3 de novembro de 2013

dois do onze

"talvez seja o necessário pra ser feliz, uma boa dose de loucura".
Não. Sinceramente não quero a loucura. É anti-estético, anti-higiênico como o suicídio. Mas essa realidade, que invade meu espírito, me deprime. Por isso eu bebo, por isso as vezes me alieno, pra tentar fazer filtro nessa realidade. Só ler nela o que me interessa.

Alias é uma tese que tenho pensado. Nosso cérebro renascentista é capaz de suportar tanta informação? Tantos rostos. Duvido que Alexandre o grande tenha visto tantas fisionomias quanto eu. Pois por causa dessa virtualidade, rostos navegam sem corpos pelas redes e meu cérebro tenta de algum modo dar sentido a tudo isso. Trabalhando a exaustão. Alem de que tantas noticias, tantas frases, falas, novidades... seria possível digerir tudo isso sem ficar louco. Ou depressivo, ou estressado? Ou pior, conseguir deixar de viver nesse ritmo sem se desconhecer. Aspectos atuais da vida que não haverá respostas tão cedo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.