quarta-feira, 3 de julho de 2013

pouco a pouco


Pouco a pouco. Um João Helio arrastado pelas ruas, uma Isabela precipitando do sexto andar e ano de vida, um bolivianinho Brayan Capcha perdeu o pouco que tinha: moedas e a vida. Pouco a pouco estamos perdendo nossa alma.

-

Contra PEC 208 - A redução do numero de parlamentares acarreta uma perda de representatividade. É bom unicamente para os grandes partidos e para o governo. O ônus de ter uma maquina publica cara e ineficiente é culpa de uma soma histórica: povo alienado mais coronelismo. Maquina publica barata “enxuta” é filial pra multinacionais. A mudança não será via cortes e sim ampliação da participação popular. Esse projeto de autoria do dep. Clodoviu prova que conservadorismo independe de orientação sexual.


-

Lembrete. Um espelho, que reflete uma janela significou pra você a historia e a mecânica da literatura. Na janela literária passa tudo que passa na real, porem mais bonito, mais conciso e breve. Leve. As direções são contrarias, a literária impõe sua direção, desvia a direção da real. Lembre-se disso quando quiseres passar algo pra literatura, lembre-se principalmente da necessidade de fazer isso.


-

Soldados das luzes. Enfileirados. Eu os observo numa perspectiva: fortes, simétricos, imponentes. Colunas que lutam contra o céu (já os chamaram de arranha céus) suas armas são as luzes acessas, imprimindo um mosaico, um brasão. Estão enfileirados na rua da independência. Protegem essa cidade contra o cinza avermelhado de um céu agônico e um mar de solidão.  Pedra sobre pedra.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.