segunda-feira, 17 de junho de 2013



Numa dessas noite tu te acorda na madrugada. Uma aranha, pequena e fina que estava no travesseiro percebe o movimento e assustada corre pra dentro de teu ouvido. Tu adormeces novamente e o pobre inseto, teteia o canal do ouvido até (gloria!) encontrar o cérebro. Então despertas de novo com uma dor de cabeça, e um pouco de sede. Levantas pra tomar água e dar uma urinada quando o bicho resolve comer um pouco daquela massa estranha. Você cai e ela come ainda mais uns bocados até que tu perdes os movimentos e a fala. É encontrado pela mulher, que, delicada o leva pra cama, te dá banhos e o alimenta por sonda. A aranha continua comendo partes do cérebro, como aquela responsável pelo esfíncter do reto de modo que agora tu te sujas cotidianamente. Mas, não é nada pra atenciosa esposa, ao seu lado ela senta-se pra cortar cutículas e contar as façanhas do cunhado. À noite o bichinho sai pra tomar uma fresca e dar uma caminhada, visto que está gordo de seu cérebro. Às vezes ela raspa o crânio por dentro, às vezes tenta empurrar o olho pra fora. Num esforço homérico tu consegues piscar e lacrimeja. A mulher emocionada ao lado exclama “sim Astolfo, estou aqui, também te amo”. Fim.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------ 


É curioso que a praça onde acontecem os protestos em Istambul chama-se Taksim, soa quase como um “taxi”, uma das poucas palavras verdadeiramente cosmopolita. E essas manifestações estejam atingindo um nível de violência inimaginável, porque de modo geral viver nos países árabes é extremamente calmo, a não ser em regiões de disputa ou guerra, e o povo é muito respeitador. Os turcos devem ter razões muito fortes pra tudo isso.
  Essas manifestações estão, de algum modo, influenciando as manifestações de são Paulo, aqui, porem elas acontecem por um motivo diferente, o valor das passagem e a qualidade de ônibus. Ainda assim guarda aquela semelhança com o “taxi”, ou: meios de transportes que as pessoas usam pra se locomover. Lá, querem a saída do primeiro ministro. Estranho porque não podem a saída do rei de uma vez? Aqui querem mais qualidade no transporte e menos dinheiro pra copas e outras regalias.

Penso que a necessidade de manter um grande número de pessoas nas ruas é o que faz com que tenhamos pautas “enxutas”: saída do ministro, menos 0.20 centavos. Os velhos ditados já diziam que a voz do povo é a voz de Deus. E seria bom se o próprio povo a escutasse com o devido respeito.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.