terça-feira, 26 de junho de 2012

Aviso

Vou tirar tudo de mim, desejos, ambições, anseios e jogar tudo aqui, no papel, na tela. Vou ficar livre de tudo, tão nu quanto quando nasci.
Aviso: esse blog não é recomendado para pessoas menores, higiênicas ou felizes.
Foda-se, minhas putarias todas expostas em letras viscerais, os nomes das putas, putos e outras coisas que amei até a morte, todos...
Aviso: esse é um blog de ficção, os fatos aqui relatados são inventados.
Eu não minto, já fui do crack, travesti, mordi o cachorro do meu chefe e vou queimar a casa do patrão ainda essa semana.
Aviso: é mentira, juro.
Quase me matei pra ver as pessoas sofrerem por não me amarem, estava pensando mesmo em pular do decimoquinto ou decimosexto ou (quanto mais alto melhor, pra culpa ser maior) queria até ver os miolos espirando na cara dos lazarentos que hoje riem da minha cara.
Aviso: é só papo, ele é legal, juro.
Eu não vou deixar AVISOS , nada de censura,  minha vida sem censura, já.
Aviso: ele tá blefando.
Vai toma no cú.
Aviso: os avisos foram desativados.
Puts mais um?
Aviso: puts não é palavrão.
Puta que pariu
Aviso: esse é!
Aaaaaaaaaaaaah!

. . .

Vanguarda

Vou rotular-me: sou de vanguarda. Não! Ainda não criei uma nova modalidade de arte, nem de música, e tampouco artes plásticas. Eu sou de vanguarda, compreende? Eu existo na dianteira dos grupos sociais, porque não caibo em nenhum deles.
E qual a função de um vanguardista? É dar uma resposta, ainda que provisória ás novíssimas perguntas sociológica, filosóficas, artísticas etc... para que meus filhos, netos, sobrinhos não percam o seu precioso tempo resolvendo problemas do nosso.
Na vanguarda dos exércitos, todos o sabem, vão os piores soldados porque podem ser os primeiros a morrer e não faram muita falta. Ou seja, baratos e facilmente substituídos. Porem não se pode estar na vanguarda sem ousadia, ou seja, noventa e nove por cem pessoas não servem para vanguardar.

. . .

Apóstolos da morte – julgam com seus dedos podres aqueles que não referenciam o cadáver de Cristo. Não sabem que nem Cristo referenciaria á um cadáver. Antes Ele louva a Vida. Mas os apóstolos não se comovem e diante da beleza, fecham os olhos, os punhos e os ouvidos.  Apegam-se a livros tão mortos quanto eles e disse “A Lei”. Fraco e pobre nada posso contra eles, mas a vida que há em mim, e há no mundo, provará que as falas truculentas desses, nunca passou de ruído no canto eterno da Vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.