terça-feira, 6 de setembro de 2011

aprrehensões



- Que belas palavras essas que falastes todas relacionadas á altruísmo, benevolência e até socialismo. E quando propusestes a emancipação do povo, meu vinho até adquiriu um tom terra e pude sentir na boca o gosto do pé do trabalhador, amassando as uvas e cantando uma trovada.
 Mas, meu caríssimo senhor, sabes bem que, nós e os outros presentes neste salão concordamos que ideais, são apenas ideais e nunca deveram efetuar-se, porque para isso seria necessário uma grande mente, ou um grande coração, principalmente pra esse ideal : a emancipação do povo.
Uma grande mente - terás a certeza que sois melhor em tudo que fazes? Conheceis os mais diversos pontos do seu oficio? Porque meu senhor se esse povo oprimido, podre, analfabeto, um dia resolver empunhar-se de livros, combaterem com letras, fazer sangrar os velhos pensadores. Então quem de nos aqui não prevê que em pouco tempo nos pesaríamos questão de conhecimento, de retórica e de poder?
Se tens, por outro lado, um imenso coração e quer vê-los felizes, livres, o que impede de abandonar o sorver do champanhe e ir acompanhá-los nas aguardentes?
Mas se o senhor, assim com eu, pensas que é melhor que tudo fique como está, façamos um brinde em homenagem a todos os trabalhadores, saldamos o garçom, e bebamos a saúde do povo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.