sábado, 17 de setembro de 2011

apologia a Platão.


Platão disse “ a arte é uma merda” e tinha toda razão."O artista é um finjindor de merda" voziferou Pessoa do alto de uma janela (de uma casa que não existe mais, numa lingua que ninguem mais usa)Uma merda revolucionaria, que precisa de novas formas pra ferder – o homem que disse isso é Maikovosky irônico filhadaputa que procurou um (apenas um) homem feliz no Brasil e não encontrou, pelo contrário viu apenas mulheres nuas de felicidade. É provavel que haja mais alguns bons teórico que mostrem ou sustentem a mesma opinião, mas pro caso basta esses. É a arte está morta porque os artista morreram, um bom imitador da natureza, morre após concluida sua obra. Um bom imitador da natureza não deve fechar os olhos para a podridão das relações, para a guerra, para a futilidade do amor, para o sexo mal feito e pago pelo senhor de setenta anos esquecido pela morte. Para as marcas de espinhas e socos que a prostituta de 15 anos sustenta na cara, ao finjir um sorriso para o senhor de setenta anos que passa.A arte não sabe imitar a vida, porque  a vida não é imitavel, elá é o proprio horrorsublime, sangrento e fétido. Que arte pode imitar esse momento? (GeraldThomas) e que fazer com essa faceta da vida, cujo face insiste em sorrir? Palhaço debochado que não sai de nosso caminho? Sorrir como loucos? Fazer-se de bichalouca que em nada sente dor nem em dar o cu nem em ser desprezado pela mãe? Ou nos apegamos a BIBLIA como a única e veradeira arte de falar a verdade por meio de inverdades (ou metaforas)? Ou acreditamos na maior invenção do ser humano: O futuro?



Img: Mondrian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.