quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Minha Sombra é pedra.



Eu: porque voce me segue?
Minha sombra (cala-se):….
Eu: porque maldita? Anos a fio me seguindo com se eu soubesse pra onde vou… ou vamos?
Minha sombra: até que demorou?
Eu: o que? Demorou o que?
Ms: demorou pra vc começar esse semi-monologo.
Eu: é demorei? Pois saiba que já estava pensando isso a muito tempo. Mas não tinha razões pra dizer, porque afinal você nunca me atrapalhou. Mas…
Ms: mas? Oque?
Eu: hoje até sua presença me encheu!
Ms: entendo… ainda pensando naquele cara… né?
Eu: sim..
Ms: como é o neme dele?
Eu: Leornardo Boff.
Ms: Isso, como pode um padre ter te tocado tanto…e vc nem é um garoto.
Eu: nem ele é um pedofilo sua idiota. E alem disso, não foi ele que me tocou, foi apenas uma frase dele. “o mundo não é um simbolo”
Ms: e vc acho o que disso?
Eu: achei que a minha vida toda tratei tudo com um simbolo, minha roupa significa algo, a musica que ouso significa outra coisa, até a forma como eu trato o atendente da farmacia significa algo, menos que eu estou sendo atendido pelo atendente da farmacia.
Ms: e eu nessa historia?
Eu: Eu não sou eu. Eu não tenho um eu. Dias e dias tentando achar uma Voz, pessoal, uma cara, e o que encontro são ressonancias do mundo que vivo. E isso tudo faria sentido se o mundo fosse outro simbolo, ou seja restos de mim, mas se o mundo não é um simbolo, eu é que estou no lugar errado. Eu é que estou fingido num lugar onde todos estão sendo veradadeiro…
Ms: nossa! Que lindo, mas alem disso você é burro e não entendeu que o Eu da minha pergunta não era voce, e sim eu mesmo.
Eu: a sim, eu.. voce….bem é que eu acho que quero ficar sozinho…
Ms: pra?
EU: pra quem sabe sozinho achar uma cara propria, um eu – mesmo..
Ms: você é patetico… voce vive num romance de quinta categoria e quando o mundo mostra que ele não faz parte dessa péssima ficção, voce, feito uma tartaruga, entra mais uma vez no casco e começa a viver uma outra ficcão: a eu-pra-mim novela das 27 horas.
Eu: devo dizer que ao menos voce, que depende de mim, deveria ser mais carinhosa.
Ms: pra começar, ambos dependemos da Luz, (que, alias, voce foge ) e depois carinho. Ah! vai se fuder, tamanho marmanjo querendo ser compreendido… ainda bem que seu pai não vai ler isso, ele sentiria vergonha.
Eu: ok! Já que entramos nun assunto muito particular “pai” eu confesso que não preciso de carinho minha familia é otima. Eu quero é saber onde é que o mundo é simbolo, ou seja carinho, paixão, namoricos de uma noite e onde ele é verdadeiro, tipo “agora é serio”.
Ms: aì já é livre escolha. Se voce que a verdade, terá a verdade e o seu onus será também muito verdadeiro…se não aguenta…bebe leite. Jajajjajaja (risada espanhola)
Eu. Como sombra vc é uma bela de uma consiência…
Ms: sabe Má (é como ela me chama) cancei de ser ser figurante nessa sua vida patetica, acho que ou eu assumo a direção dessa merda ou vamos todos nós pra cova…
Eu: sabe porque eu quero ficar só?
Ms: não,  não sei e acho mesmo que esse assunto já tinha passado…
Eu: não, eu quero todos longe pra ficar mais perto de você,. Delicia….
Ms: ai para!!!
Eu: vem, cá… vem.. aí ai..
Ms: ai, será? Eu e vc? Ai , uit,  ohhh alakjs lakjf sosdui fp[wodjg /sdçgljs dg/çl
Eu: laskf slksl lkjs lksj psdjf s kjh opijh /oj ~lkjh ~lkhf ~lkh
Ms: ososoosososoosooooooooooooooooooos sooooodoododooofoogogfipodooojfv s~lkjrg ijg dlfgkjet pio6 eypidfyvçkm xcknsj g/çs
Eu: VADIA!!!! Laskfn Sldgik hd;gldkfj ;lkh 
Gçldjrl gkh çvkjdfntyor.

fim, mas continua

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.