sábado, 23 de julho de 2011

A

Apesar de toda dor, que em si mesma cause
Uma ode a beleza de Amy Winehause:

 Espalhou canções pelo mundo,
Mas o mundo não percebeu:
Não era vicio o seu problema
seu vicio era também o meu:

Somos todos assim,
Loucos, viciados e descrentes.
Somos todos insanos
a paixão tornamo-nos dementes.

Que seu corpo descanse em paz
Que sua alma brilhe eternamente
A paixão que tu inspirou
Fas-se vicio e semente.

Se ao pó voltamos? inevitável
É o fim,
Se é o  excesso, imperdoável,
 ai de mim
ai de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.